ENDEREÇO FISCAL SE TORNA PONTO ESTRATÉGICO PARA ALAVANCAR PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS


DEFINITIVAMENTE TRABALHAR EM CASA NÃO É NADA PRODUTIVO

Abrir uma empresa requer atenção para várias situações e procedimentos burocráticos. Umas das principais dúvidas sobre o tema é em relação aos endereços fiscais, especialmente em se tratando de empresas jovens.


Uma outra dúvida é a diferença do endereço fiscal e do endereço comercial, igualmente importantes para o desenvolvimento de qualquer negócio, mas com funções diferentes.


O endereço fiscal é visto como “sede social” das empresas, formalizando os negócios e centralizando a gestão, além dos fins tributários e formais. Ele precisa ser contratado para a abertura ou transferência da empresa e consta em seus documentos oficiais, assim como no CNPJ e no contrato social, além de já contemplar o endereço comercial.


Já o endereço comercial é aquele que aparece em cartões de visita, sites e peças publicitárias, sendo que a empresa ou profissional pode contratá-lo separadamente. O endereço comercial também dita um certo status da empresa, baseado na sua localização, que pode ser a mesma, ou não, do endereço fiscal.


Nos dois casos é possível que as empresas ou profissionais aluguem salas de reuniões e auditórios para receberem seus clientes e contatos sempre que desejarem.


Para as startups, por exemplo, alugar um espaço próprio para gerenciar suas produções pode ser um passo grande, além de um possível gasto inviável para um primeiro momento.


Assim, a tendência é que muitas delas optem por manter suas sedes em coworkings que oferecem seus endereços fiscais e comerciais para as empresas como parte dos pacotes contratados.


Trabalhar em um espaço compartilhado que oferece seu endereço fiscal e/ou comercial, dependendo da necessidade, pode trazer inúmeras vantagens, uma vez que também é possível usufruir de todos os serviços oferecidos dentro de um mesmo ambiente, além de usufruir de uma infraestrutura completa, estabelecer networking e agregar credibilidade à marca.


Segundo censo 2021 da Associação Nacional de Coworkings e Escritórios Virtuais (ANCEV), existem mais de 1600 coworkings ativos nas 100 maiores cidades do Brasil. Apenas em São Paulo, são mais de 500 espaços, mas poucos com localizações privilegiadas. Alguns já oferecem planos diferentes quanto a locação dos endereços fiscal e comercial. Além disso, é possível contratar os planos individualmente ou de forma combinada, de acordo com as necessidades dos profissionais.


Para as pequenas e médias empresas, planos personalizados são ótimas opções, por atenderem às necessidades do trabalho híbrido, seja com diárias de escritório ou até mesmo nas áreas comuns, enquanto ainda pode-se manter a estabilidade trazida pelo endereço fiscal e as comodidades de ter todos os documentos centralizados em um único endereço.


“A grande preocupação de quem nos procura é encontrar um endereço e apoio para alavancar seus negócios, independentemente da área de atuação. Oferecer serviços que possam ser combinados e mesclados de diferentes formas ajuda tanto profissionais que estão começando, quanto aqueles mais estáveis. Principalmente após a pandemia, a busca por essa diversificação de formatos contratuais aumentou significativamente”, comenta a diretora de Operações do Club Coworking, Patrícia Coelho.


O King Coworking conta com espaços para todas necessidades. Nossos consultores estão à disposição para ajudar você a encontrar o local certo para o seu negócio.


Chama o King no WhatsApp!


FONTE: Portal Contábeis

29 visualizações